8 verdades desconfortáveis que você deve aceitar

Escrito por Felipe Chaya

Este não é mais um texto específico sobre vendas ou treinamento, mas você precisa ler. E já aviso, não será tão reconfortante como você espera, entretanto, ajudará no seu desenvolvimento.

 

Estava eu, já deitado e me preparando para ter o sono dos justos, e assim como a grande maioria das pessoas do mundo, estava dando uma checada no Instagram, até que passei por uma postagem que me chamou a atenção. O título era 8′ Verdades desconfortáveis que precisamos aceitar”.

 

Hoje, resolvi dividir com você um pouco desta reflexão.

 

1 – Você encontrará a felicidade onde está agora, ou então ela estará em lugar algum.

Não é um novo relacionamento, não é um novo emprego, não é uma meta concluída e não é um carro novo. Até que você desista da ideia de que a felicidade está em outro lugar, ela nunca estará onde você estiver. A alegria está nas pequenas coisas e você precisa saber que nem todos os dias serão incríveis.

Você consegue me dizer o dia exato em que passou a amar sua esposa ou marido? Ou o dia específico em que passou a confiar no seu melhor amigo? Não. Você não consegue, pois não existe uma métrica ou um indicador para isso. Com a felicidade é a mesma coisa: ela simplesmente é algo que está aí, acontecendo bem na frente do seu nariz.

 

2 – Desistir é para os vencedores.

Ao contrário da opinião popular, desistir é para vencedores. Saber quando parar, mudar de direção, sair de uma situação tóxica, exigir mais da vida, desistir de algo que não está dando certo e seguir em frente são habilidades muito importantes e comuns em pessoas que têm sucesso na vida.

Michael Jordan, Oprah Winfrey e Bill Gates são exemplos de pessoas que resolveram parar, mesmo estando no auge. Eu também poderia listar outros nomes de pessoas que não aceitaram desistir, mesmo sabendo que o jogo já tinha acabado, mas entraríamos em questões mais delicadas. Por isso, vou te convidar a pensar em nomes que, claramente, deveriam ter desistido antes.

Não se engane, ter essa capacidade é algo bastante sofisticado. Você precisa se conhecer bem e entender muito bem todas as variáveis. Você não deve desistir porque é difícil, mas porque a situação está um lixo.

Pode parecer fácil, mas saber distinguir se o desafio é grande ou se a situação é tóxica requer bastante habilidade. Nunca desista pelo tamanho do desafio, mas sim pelo fato de ser uma situação péssima para você!

 

3 – Se eles realmente quisessem, eles fariam.

Se você aplicar pressão, eles farão o que você deseja. Mas, se tirar essa pressão, saberá o que eles preferem fazer. Não gaste energia e nem desperdice a sua vida lutando contra o que alguém prefere fazer. Deixe eles irem, siga em frente e faça melhor.

 

4 – Não correr riscos é o maior risco.

Se quiser ter sucesso, arrisque o fracasso, se quiser ser aceito, arrisque a rejeição e se quiser amar, você precisa correr o risco de sofrer.

O maior erro que você pode cometer é passar a vida toda evitando riscos. Se fizer isso, o risco que corre é o de deixar a vida passar bem à sua frente sem participar dela.

Você sabia que, todas as vezes em que pensamos em fazer uma coisa boa, o nosso cérebro cria, na mesma proporção, um pensamento ruim sobre isso? Por exemplo, se eu penso em gravar um vídeo que poderá ajudar pessoas, o meu cérebro cria um contraponto, dizendo “É… Mas aí você será julgado e as pessoas podem não gostar disso. Quem falou que elas precisam do seu vídeo?”.

Não, não estou te estimulando a sair por aí, realizando atos inconsequentes como se não houvesse amanhã, mas os riscos estão aí para serem corridos e você pode calculá-los dentro de alguma expectativa.

 

5 – Chame a si mesmo, assuma o protagonismo da sua vida.

A razão mais comum pela qual as pessoas continuam cometendo os mesmos erros é porque o seu ego inseguro as impede de assumirem a responsabilidade por suas besteiras, seus próprios traços tóxicos e seus próprios erros.

Você tem que chamar a si mesmo para assumir o controle. Isso significa que, a partir de agora, deve se preocupar muito mais com o futuro, seu progresso e a sua felicidade do que apenas proteger o seu ego.

 

6 – O encerramento é sua escolha.

O encerramento não é um pedido de desculpas, justiça ou respostas. Essas coisas estão na caixinha da insegurança. Se uma situação fez você se sentir péssimo, qual é a lógica em tentar resolver voltando para ela? Tentar resolver reabrindo o que você já sabe que não dá certo é uma insanidade.

O encerramento não é algo que você receberá de alguém, mas seguir com a vida, superar, sim são escolhas que cabem somente a você, e ninguém mais.

 

7 – Se você estiver feliz sozinho, será ainda mais feliz junto.

Não existe nenhum tipo de afeto que possa preencher o vazio de uma pessoa que ainda não se ama. Não há como conquistar uma independência emocional se você depender de algo, ou alguém. Não há segurança pessoal somente pelo fato de ter se ligado a uma pessoa segura.

Você já deve ter visto a frase “Quer ir rápido, vá sozinho, mas se quiser ir mais longe, vá acompanhado”, mas eu a adaptaria da seguinte forma “Se você consegue chegar rápido e sozinho, perfeito! Agora sim, você pode voltar e procurar uma companhia”.

A pergunta que eu trago para a sua reflexão é a seguinte: Quando você chegar lá, quem estará ao seu lado para comemorar? Entenda que, enquanto não tiver uma relação saudável consigo mesmo, você não será a melhor pessoa para tomar decisões sobre outras pessoas.

 

8 – Não é o seu trabalho consertar pessoas danificadas.

Sua responsabilidade de ajudar alguém nunca superará a de ajudar a si mesmo. Uma provocação válida para você agora: qual o foi o motivo que te fez se mobilizar tão rápido e com tanto empenho quando alguém precisava desesperadamente de “conserto”, e por que essa dedicação nunca acontece quando o problema é com você?

Não estou dizendo que as pessoas não te ajudam da mesma forma, estou perguntando por que VOCÊ não se ajuda da mesma maneira. Na maioria das vezes, os nossos apegos emocionais, românticos ou não, contam uma história sobre um problema que temos dentro de nós mesmos.

 

E aí, vai ter que parar pra processar isso tudo né?

Normal, faz parte! E se conseguir entender um pouco de cada um desses pontos, com certeza, atingirá um nível superior de autoconhecimento, fundamental para vivermos bem nos dias de hoje.

Fique por dentro
das novidades
Nada de spam por aqui! Muitas notícias, insights, informações e conhecimentos compartilhados sobre o munda das vendas.